Detectamos que o seu navegador está desatualizado. Para uma melhor visualização do conteúdo, recomendamos que baixe uma versão mais recente.

Menu

Notícia

Categoria: Segov

Fernando Pimentel conhece modelo educacional do Ceará

Governador visitou escola estadual de tempo integral em Fortaleza, considerada com caso de sucesso no país

Imagem ilustrativa - Governador confirmou a importância de trocar conhecimentos, principalmente no que que se refere à política de educação
Governador confirmou a importância de trocar conhecimentos, principalmente no que que se refere à política de educação (Foto: Assessoria de Comunicação/Governo do Ceará)

Compartilhar notícia

  • ícone de compartilhamento

O governador Fernando Pimentel esteve em Fortaleza (CE), nesta sexta-feira (6/10), para conhecer o modelo de educação do governo do Ceará, que vem conseguindo bons resultados com as escolas de tempo integral. Acompanhado dos secretários de Estado da Educação, Macaé Evaristo, e de Governo, Odair Cunha, além do deputado estadual Rogério Correia, Fernando Pimentel foi recebido pelo governador cearense, Camilo Santana, pela vice-governadora Izolda Cela e pelo secretário da Educação do estado nordestino, Idilvan Alencar.

Pimentel visitou a Escola Estadual de Educação Profissional (EEEP) Jaime Alencar de Oliveira, no bairro Luciano Cavalcante. A EEEP visitada integra a rede de 189 escolas que funcionam em tempo integral, com uma matrícula de 65,5 mil alunos. Desse número, 72 são de Ensino Médio e 117 são Escolas Profissionalizantes.

As Escolas de Ensino Médio do Ceará trabalham com uma jornada de nove horas, garantindo três refeições diárias. O currículo é composto por 30 horas semanais de disciplinas da base comum a todos, e 15 horas na parte flexível, sendo que 10 são escolhidas pelos alunos. A oferta de uma EEEP abrange o Ensino Médio integrado à Educação Profissional, com duração de três anos, com funcionamento diário, das 7h às 17h. Dessa forma, os alunos aprendem uma profissão ao mesmo tempo em que fazem os três últimos anos da educação básica. São 53 opções de cursos.

No encontro, o governador Camilo Santana apresentou o leque de programas voltados para o campo educacional do estado, incluindo os resultados do ingresso de alunos da rede pública no Ensino Superior, além do Programa Bolsa Universitário (AvanCE). Também apresentou os equipamentos que o prédio dispõe. Ele afirmou estar feliz em compartilhar essa experiência.

“Temos procurado repartir esta experiência (educacional) do Ceará com os outros estados do Brasil, e sempre levamos esta discussão aos fóruns de governadores, mostrando que é possível investir na educação e garantir o futuro dos nossos jovens. Fico feliz com a visita e reitero que temos experiências importantes para compartilhar com o estado de Minas Gerais”, afirmou.

Fernando Pimentel agradeceu a receptividade do governador do Ceará e confirmou a importância de trocar conhecimentos, principalmente no que que se refere à política de educação. “O Ceará é um exemplo para o país de como é possível investir em educação e apresentar resultados satisfatórios. Vamos levar para Minas tudo o que for possível e tenho certeza de que vamos contar com o apoio com o Governo do Ceará”, destacou.

A experiência do Ceará pode ser importante para Minas Gerais, que vem trabalhando na reestruturação do Programa de Educação Integral e Integrada. Em Minas, o programa está sendo reestruturado sob a ótica de promover uma educação mais popular, democrática e cidadã, considerando a comunidade ao redor. O aluno é colocado no centro do processo de aprendizagem.

Além da mudança no conceito, o governo mineiro ampliou os investimentos em recursos para alimentação dos estudantes no período integral. Eles têm alimentação na escola também, no intervalo entre as aulas.

O programa de Educação Integral prevê obrigatoriamente o acompanhamento pedagógico e orientação de estudos dentro da escola. Entre os pontos que também fazem parte do programa estão atividade física e lazer; memória, cultura e artes; história das comunidades tradicionais e sustentabilidade; educação em direitos humanos; promoção da saúde; educação ambiental, educação econômica, economia solidária e criativa; comunicação com o uso de mídias e cultura digital e tecnológica; agroecologia e iniciação científica.

Em todo o estado, 2.076 escolas estaduais desenvolvem ações da Educação Integral, atendendo 141.260 estudantes. Em 2015, foram atendidos cerca de 130 mil alunos na Educação Integral. Estas ações atingem os ensinos fundamental e médio. Até 2018, a previsão é aproximar-se da meta do Plano Nacional de Educação (PNE), que estipula que 25% das matrículas da rede pública devem ser feitas em turmas de educação integral.

Fonte: Agência Minas com Assessoria de Comunicação do Governo do Ceará

Últimas Notícias